Opinião

Lugar de Mulher

Me falaram que eu tenho o péssimo habito de falar demais, tentaram limitar minhas ideias, minhas atitudes por ser mulher, condicionaram-me a mera expectadora da história. Alguém pode citar sem pesquisar uma mulher, um grande nome de referencia

Na escola, na vida, no trabalho, nos ensinamentos diários, aprendemos a ser meras expectadoras da história. Ainda ganhamos menos no trabalho mesmo sendo mais instruídas. Os números são claros, 30% menos com uma escolaridade maior, afinal já somos maioria nas universidades. Nos questionam sobre a nossa sexualidade, livre demais e julgada, santa demais e julgada. No bar demais, nunca casaria com uma mulher dessas, em casa demais, estou procurando uma companheira.

Ainda somos intituladas de para casar ou para pegar. A nossa sexualidade e jogada na roda dos amigos. Eternamente lembradas de nossa posição servil. Se entende de futebol… foi o namorado que ensinou…. Tentam influenciar até sobre seu time do coração. Sempre será questionada sobre a escalação de 1982, mesmo sem ter nem nascido nesta época.

Ainda temos que ouvir o ‘você exagerou demais ontem’ ou  ‘ e feio mulher beber desses jeito’. O machismo tenta diariamente nos controlar, a nos colocar onde eles acham que e nosso lugar – Atrás do tanque.

São as pequenas coisas do dia a dia que nos mostram que ainda temos muito que lutar para mostrar para essa sociedade que lugar de mulher e onde ela quer.

Seja em casa, bar, no trabalho, na faculdade. Que não deixaremos as vozes do ‘você exagerou ontem’ nos calar. Somos muitas, e enquanto uma única mulher estiver sendo oprimida, nossa voz não tem que calar.

Pamela Sobrinho

Quem escreve?

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *